Arquivos de Tag: pais

Dia dos Pais: padronagem, flores de papel e devaneios para um dia especial

Por que, hein? Às vezes eu me pego perguntando por que não mais resisto a fazer festinhas comemorativas aqui em casa. Poderia estar descansando….poderia estar lendo….poderia estar roubando….mas não! Estou confeccionando os preparativos para o dia dos pais versão 2012 daqui de casa. Culpa de quem? Do blog, claro! Depois que caí nessa rede, minha vida de peixe nunca mais foi a mesma. Preocupação em tirar fotinhas de quase tudo que faço e uma lista sem-fim de ideias pra pôr em prática nos próximos 59 anos. Enfim, vida de blogueira é uma equaçãozinha mais ou menos assim:
+ ludicidade + trabalho + afeto – ociosidade – horas de sono = 2 x (alegria x satisfação) / todos


Questionamentos e devaneios terminados, vamo que vamo ao que interessa.

Bom, já havia encasquetado que nesse ano teria o tal do charuto de chocolate na festa. Acho um charme charutinho de mentirinha (e SÓ DE MENTIRINHA). Uma coisa leva a outra e acabei vendo aqui uns rótulos retrô de cerveja para o dia dos pais, toppers de cupcake e bandeirolas – tudo pra inglês nenhum botar defeito e que casava muito bem com os charutinhos.

untitled-design-18

Daí veio outra ideia: tomar as cajuínas todas que tenho em casa e desocupar as garrafinhas pra colocar nelas o rótulo personalizado e enchê-las de baganas. Exceto pela overdose de cajuína, o resultado ficou ótimo!

untitled-design-20

Então, resumidamente, vamos ao check-list da festa:

Tema – pai retrô
Paleta de cores – branco, marrom, laranja e azul
Elementos decorativos – garrafas e tampinhas de cerveja, latas de conserva, caixote (não sei se irei achar), moldura de quadro, porta-retratos preto, bigodes artificiais (claro, né? Dããã) e cravos de papel.
Comidinhas – surpresinha


Quanto aos cravos de papel, a técnica pra fazê-los é a mesma dos pompons de papel seda. Caso não saiba, clique aqui. A única diferença está no tamanho da folha. Se para um pompom você utiliza de 8 a 10 folhas, para um cravo é necessário somente 1 folha de papel seda dobrada e cortada quatro vezes. Simples e econômico assim!

untitled-design-22

Depois é só dobrar em forma de leque, dar um nó com barbante no meio e abrir as folhas. Detalhe: deixe sempre uma folha de cada lado sem abrir, pois será utilizada como caule e dará suporte ao encaixe no galho. Entendeu não? Nem eu! Então, como já disse Jack, vamos por partes!
untitled-design-23
Abre as folhinhas sempre direcionando pra cima. Afinal, queremos um formato de flor e não de bola. Nas duas últimas folhas, una-as e as enrosque para que não soltem. Depois, corre atrás de gravetos secos (ou use palitos de churrasco recobertos por canudos) e faça a linda união dos dois com uma fita adesiva. P.S.: usei da escura para que ficasse mais “tom sobre tom”. De todo modo, sugiro pintar o caule todo depois de pronto com a cor preferida. É, eu disse preferida. Não precisa ser verde somente. Dar um plus no colorido nunca matou ninguém, vai!

 

untitled-design-21



O vasinho já ficou prontinho. Rústico da lata + delicadeza da fita = vasinho meigo. É, eu sei…mais equações…hoje não tô muito bem da cabeça….

Espero que tenham gostado do mimo! Facim, facim de fazer.

Beijos x 10 (desculpa, não resisti kkkkkk)

 

Por:
Passei muito tempo da minha vida querendo entender quem eu era, pois fazia muitas coisas diferentes e aparentemente desconexas. Hoje, sou bancária, bailarina, atriz (nas horas vagas), gosto de pintar, cozinhar, fazer scrap e artes manuais em geral, sou mãe, esposa e cristã. Coisas que se entendem entre si, pois esta sou eu. Espero que esse cantinho virtual seja um espaço agradável, como o aroma refrescante do orvalho da manhã ou o cheirinho peculiar do café novinho no fim de tarde. Seja bem vindo(a)! Entre e sinta-se em casa.