Arquivos de Tag: Artes Mil

Chá de bebê e aniversário numa festa só: Chá da Primavera

Olá!

Hoje quero compartilhar com você sobre o como foi meu Chá da Primavera, que foi uma celebração que uniu o meu aniversário e o chá de bebê. Sim! Porque eu tava grávida, toda trabalhada na circunferência em formato de elefante hahaha e sem paciência para ter duas comemorações em curto período de tempo. Além do que eu nunca tive uma festa grande, que pudesse estar com todas as amigas e familiares e achei justo me permitir todo esse trabalho e investimento. Valeu muuuuito à pena!

chá da primavera

Queria algo que fosse a minha cara – colorido, delicado e cheio de significado. Não queria nada “lugar comum”, com mamadeiras de lembrança ou bolo feito de fraldas descartáveis. Nada contra (nem a favor), mas queria algo próprio, onde tudo ao redor lembrasse o motivo da celebração: a Vida (a minha e a de Pedrinho).

chá de bebê

chá da primavera

Por que Chá da Primavera? Bom, primeiro porque foi em setembro, período mais lindo do ano que data o início da primavera; segundo, primavera é o início de um ciclo, das estações (tudo a ver com aniversário, quando a gente muda de idade e começa um novo ciclo); tem a ideia de recomeço (que refletia muito essa nova fase que se iniciava pra família – eu, Paulo e Samara – com a vinda de um bebezinho); é a estação mais linda do ano, com flores desabrochando, pássaros cantarolando, ruas mais bonitas (e eu, enquanto grávida, estava com uma  beleza particular); por último, escolhi o termo “chá” porque amo essa ideia de fazer festa no final da tarde e também porque era só pra mulheres, excetuando os homens da família.

As cores que escolhi foram: azul tiffany, rosa pink e laranja. Escolhi estas baseada em fotos do Pinterest. Estudei várias ideias de festa e vi que o tiffany combinaria muito bem com o pink (que eu amo) e laranja. O azul era pra lembrar mesmo o fato de que eu estava grávida de um menininho, mas as outras duas cores foram por ter encontrado nelas a melhor composição e também pelo fato de serem cores muito comuns à primavera.

Os elementos decorativos escolhidos foram bastidores coloridos, leques, borboletas, passarinhos e corações. As garrafas foram personalizadas pela decoradora e personalizadas uma a uma. Lindas! Encomendei um kit toalete para deixar à disposição das convidadas no lavabo. Um mimo lindo, com as cores da festa.

chá da primavera

chá da primavera

kit toalete

O local do Chá da Primavera foi a minha casa, já que queria que tivesse um “ar” familiar. Afinal, estávamos celebrando a vinda de um bebezinho muito esperado. Visita ao quarto de Pedrinho fez parte do final da programação, inclusive. Toda a casa exalava a alegria do momento histórico familiar.

O convite que pensei pro chá foi bem trabalhoso. Você pode discordar de mim, mas a verdade é que eu penso assim que, se é pra gastar com algo pra pessoa receber, pôr em qualquer lugar e jogar fora depois da festa, pelo menos que seja alguma coisa útil que ela possa usufruir por algum tempo. Como estava na moda o tal do livro “Jardim Secreto”, pensei em aliar a ideia da primavera, das cores e das músicas primaveris e criei o livro de colorir do chá, que consistiu em gravuras de colorir com trechos de músicas que tivessem a ver com flores e cores. Ficou demais! Imprimi em casa mesmo e cortei com estilete.

chá da primavera

Comprei coleção de lápis pequeno e enrolei-os juntos com barbante e fiz biscoitinhos amanteigados pra acompanhar a caixinha com os 3 itens. Ficou um mimo! Além disso, criei um evento no Facebook com todas as convidadas e pedi pra que postassem as fotos das pinturas delas. Foi tão legal e especial que não consigo nominar a alegria de ver seus desenhos até mesmo poucas horas antes da festa. A maioria comprou o desafio e me surpreenderam. Apesar dos calos adquiridos fazendo os livrinhos, digo que faria tudo outra vez. 😀

chá da primavera

Na decoração contei com uma equipe maravilhosa que conseguiu alcançar além das minhas palavras. O preenchimento do espaço, a ornamentação do lounge feito com pallets, a mesa principal com o painel lindo de viver composto por borboletas e corações, porta-retratos espalhados por todo ambiente, velas, as flores belíssimas e toda a atmosfera intimista e deliciosa foram criados minuciosamente pela equipe. Amei tudo!

chá da primavera chá da primavera chá da primavera

Pra mesa principal, contei com o bolo lindo feito por minha amiga Vivi Costa e docinhos finos que encomendei. Além disso, fiz macarons e tacinhas de chocolate belga com 3 tipos de recheios. Deixei ainda um local para degustação de amarula caseiro, café e biscoitos amanteigados.

bolo chá da primavera

doces chá da primavera

doces chá da primavera

Teve uma programação muito linda de músicas, declaração de amor do meu marido pra mim (uii!) e brincadeiras. Explico melhor no vídeo abaixo.

chá da primavera

O dia foi lindo (apesar da previsão do tempo) e aproveitamos cada momento. Ficou perfeito e especial! Estou postando quase um ano depois do evento e, relembrando, é como se eu ainda sentisse o cheiro das flores e as emoções vividas. Foi único!

Adda e Samara chá da primavera

chá da primavera

Ficha técnica da festa:
Decoração – Alice Souza
Iluminação – JPS Iluminação
Fotos – Narah Alves (minha irmã linda, maravilhosa e talentosa)
Convite – André Artes
Guardanapos – Garra Bordados
Doces Finos – Adriana Sinedino
Bolo – Vivi Costa
Maquiagem – HC Beauty
Kit toalete – Pra Quem Sonha Colorido

Fique agora com o vídeo que preparei pra ter mais detalhes da festa e lhe inspirar. Comemore! Festeje! Celebre!

Se você gostou deste post, compartilhe nas suas mídias sociais e com seus amigos.
Não esqueça de seguir o blog Artista de Plantão nas Mídias Sociais.
E já sabe: comenta aqui ou lá no meu canal no Youtube (clique AQUI pra se inscrever) pra dar ideias e me ajudar a fazer posts interessantes.
Beleza? Tô esperando ;D

Por:
Passei muito tempo da minha vida querendo entender quem eu era, pois fazia muitas coisas diferentes e aparentemente desconexas. Hoje, sou bancária, bailarina, atriz (nas horas vagas), gosto de pintar, cozinhar, fazer scrap e artes manuais em geral, sou mãe, esposa e cristã. Coisas que se entendem entre si, pois esta sou eu. Espero que esse cantinho virtual seja um espaço agradável, como o aroma refrescante do orvalho da manhã ou o cheirinho peculiar do café novinho no fim de tarde. Seja bem vindo(a)! Entre e sinta-se em casa.

Técnicas de pintura, pátina, aplicação de tecido e stencil nos móveis

Hoje vim falar de um assunto que estava agendado desde o dia dos pais. É que me deu a louca de querer organizar algumas coisas aqui em casa, entre elas a necessidade de arrumar o quarto de hóspedes e dar um jeito na área de serviço. Tive um empurrãozinho bom danado quando a enxurrada goteira na torneira da máquina de lavar detonou o armário de MDF da área de serviço. Lembra dele aqui? Sei que era uma gracinha, mas o raio do MDF não funciona em áreas molhadas. Mas, quando o dinheiro é curto e a disposição longa, escolhemos opções sustentáveis e criativas. Pesquisei em lojas de velharias móveis que pudessem ser restaurados por muá. Achei uma antiga cristaleira – que pedi que os vidros fossem trocados por madeira – e um velho armário de cozinha. Ah, o dindin ainda deu pra comprar uma banqueta velha e um cabideiro das antigas.
armários
cabideiro
Gente, amei! Tudinho deu R$ 1.300,00 (levando em consideração que só a cristaleira antiga saiu por R$ 750,00, coisa fina!). Feliz da vida e doidinha pra lixar, voltei pra casa e fui pesquisar cores e tecidos pra compor os ambientes. Então, vamos por partes:

Cristaleira-que-virou-armário-do-quarto-de-hóspedes:

Primeiro, isolei as partes que não deverão ser pintadas no momento. Queria fazer um pátina bem rústico, e por isso optei por usar a vela pra me ajudar. Fazendo linhas verticais, passei vela na madeira já devidamente lixada.
pátina
Depois, passei duas demãos da tinta escolhida – mares do sul, da Coral. Após esperar secar por 1 hora, lixei a peça no mesmo sentido com lixa número 100. Como na base havia parafina em algumas partes, nestas a tinta saía facilmente. Entendeu agora o porquê da vela?
livro-6

Na lateral, optei por fazer uma espécie de stencil improvisado. Pra isso, busquei na internet uma imagem interessante pra peça. Desenho encontrado, hora de tentar reproduzir o mesmo vaso num papel vegetal. Fiz um desenho de flor em outra folha. Peguei uma esponja de cozinha e cortei em cubinhos pra que pudesse pintar o móvel com tinta diluída em um pouco d’água.

untitled-design-8
Utilizei borboletas em alto relevo que já tinha em casa pra compor a figura. Nunca pensei que o improviso desse tão certo! Kkkk  No final, o stencil ficou assim:
untitled-design-9

Pintei as almofadas das portas do armário, mas não gostei do efeito. Ficou brigando com os mares do sul. haha. Daí resolvi improvisar de novo e criar um papel de parede com o tecido de poá que tinha guardado.

untitled-design-11
Com a ajuda de um rolo, passei cola branca diluída em água (1 parte de cada) e esperei que secasse só um pouco. Apliquei o tecido e retirei depois as rugas e bolhas com uma espátula. Depois do tecido já seco, cortei as laterais com estilete e pronto. Ficou assim:
untitled-design-12
Detalhe pro cabideiro também pintado
Aproveitando a tinta de nome poético, observei a parede de frente do quarto que clamava por uma cor. Pedido atendido!
untitled-design-13
untitled-design-14
Lembra da banqueta que mencionei no início? Olhe como ela ficou! É pena eu não ter tirado a foto do antes. Bom, assim teve fim a saga de um depósito quarto de hóspedes esculhambado. Aleluia! Mas, não terminou por aí. Respira fundo que ainda tem o armário da área de serviço. Mas, antes de mostrá-la, queria explicar onde tudo começou….

Mini-ateliê-fofo-da-minha-vida:

Era uma vez uma menina que queria muito um lugarzinho pra guardar suas tralhas artísticas. – Quem dera eu tivesse um atelier pra chamar de meu!, ela pensava. Mas, não havia possibilidade espacial em sua casa pra que seu sonho pudesse ser realizado. – Pensa, pensa, pensa!, dizia ela, com ar de desesperança e olhar distante (fala a verdade, sou ou não sou boa em melodrama?). Até que….eureca!!! Ou melhor, pirlimpimpim!!!!! Surgiu a ideia de ter um móvel com expositor que pudesse caber na área de serviço. E dessa vez nada de MDF, hein? Madeira da boa pra suportar os respingos da pia e que tivesse prateleiras pra que as tralhas ficassem expostas…e que tivesse um ar meio de casa da vovó de antigamente….mas que não perdesse o tom festivo de alguém que ama as artes… Hein?
Achei o que queria no mesmo “vuco-vuco” que a cristaleira, ó que sorte. Só que tive que pedir pra diminuir um pouco o móvel para caber no espaço da área de serviço. Serviço feito, mãos à obra!
Bem, eu sabia que queria uma cor azul, já que nunca uso azul nos elementos decorativos e queria variar. Também pensei que ficaria legal se eu colocasse um papel de parede ao fundo das prateleiras. Mas depois pensei que, já que iria expor minhas tralhas artísticas, elas ficariam “brigando com o pano de fundo”. Ainda bem que lembrei disso!
untitled-design-16
As gavetas são de cor diferente do restante do móvel porque as originais não existiam mais. Daí a ideia: colar algum elemento diferente nelas. Lembrei do patchwork adesivo que a Thalita fez na Casa De Colorir dela e utilizei o arquivo que ela disponibilizou pra baixar. Também peguei outras figuras quadradas na net e mandei pra impressão em papel adesivado e envernizado (tem outro nome pra isso, mas não me lembro agora). Então, o móvel ficou assim:
untitled-design-15
Então é isso! Espero que tenha gostado da nova mobília, porque eu AMEI!
Por:
Passei muito tempo da minha vida querendo entender quem eu era, pois fazia muitas coisas diferentes e aparentemente desconexas. Hoje, sou bancária, bailarina, atriz (nas horas vagas), gosto de pintar, cozinhar, fazer scrap e artes manuais em geral, sou mãe, esposa e cristã. Coisas que se entendem entre si, pois esta sou eu. Espero que esse cantinho virtual seja um espaço agradável, como o aroma refrescante do orvalho da manhã ou o cheirinho peculiar do café novinho no fim de tarde. Seja bem vindo(a)! Entre e sinta-se em casa.

Tutorial de lata (e biscoito) pra presente

Nem havia comentado, mas no mês passado fui visitar meu “painho” (como nós daqui gostamos de chamar os pais), que mora no interior do Ceará. Já havia mais de 3 anos que eu não visitava as terras cearenses, de gente hospitaleira e de coração grande. Aliás, desde o início da odisseia do joelho podre, só viajei pra Gramado… e somente por 4 dias. Só! Tava merecendo uns dias pra matar a saudade do meu genitor, não acham? Assim, contando com uma tripulação de 6 adultos, 2 crianças, uma Land Rover e um Uno (e eu reinei no banco traseiro dele, só pra mim, pra que pudesse esticar as pernas e não cansar o joelhinho odioso querido), partimos pra Camocim/CE.

Mas, voltemos a fita que eu vou explicar aonde quero chegar. Claro que eu ia levar algo pra painho…algo que eu tivesse feito com minhas mãozinhas que a terra haverá de comer (afff, como tô enrolando hoje)…pra ele lembrar da filhinha chata amada que ele tem. Como quase sempre, a escolha foi fazer biscoitinhos amanteigados pra levar, pois ele ama. Normalmente, compro latinhas já todas fru-fru em lojas de artigos para festa, mas andava sem tempo pra ir a uma. Olhei pra o que tinha em casa e… eureca!!!! Como não havia pensado nisso antes?! As latas de biscoito importado que guardei para pintar depois…e esse depois nunca chegava.

Pois bem! Pra encurtar a conversa, resolvi pintar as latas com pátina envelhecido. Super simples! Vamos fazer comigo? Legal. Precisaremos de lixa (usei a lixa ferro), primer, tintas acrílicas e fita de cetim.

receita biscoitos amanteigados com goiabada

Lixe as latas pra prepará-las pra receber o primer. Espere secar por cerca de meia hora. Aplique duas demãos. Depois pinte a lata de tinta branca (usei uma cor de pele pra dar um “ar” mais envelhecido) de fundo. Espere secar e aplique uma demão de tinta diluída em água na cor escolhida, com o cuidado para deixar sempre o branco aparecer. Aguarde 15 minutos pra lixar a peça no sentido horizontal. É importante que você atente pra o fato de que umas áreas deverão ficar mais envelhecidas do que outras, até mesmo deixando a parte de alumínio aparecer. Para isso, é só aplicar força maior naquelas. Espere secar e aplique uma demão tinta na cor amarelo palha (beeeeeeem diluída em água), só pra deixar a peça com aspecto um pouco amarelado. Espere secar pra aplicar verniz em spray. Finalize com a delicadeza de uma fitinha cetim amarrada ao redor.

Para fazer o biscoito, usei a receita que a Claudinha, do Feito a Mão, compartilhou há algum tempo. Aliás, esta receita é mais que testada e aprovada, a queridinha do momento entre as milhares de receitas de biscoitos que testo (e nem posto aqui pra não ficar parecendo que só como biscoito hahaha). Espia só como é fácil:

Biscoitinho do Clau

biscoitos amanteigados com goiabada
1 caixa de Arrozina
200 g de farinha de trigo
150 g de açúcar refinado
250g de margarina

Misture tudo e faça bolinhas, achate-as e coloque no meio um pedacinho de goiabada. Se preferir, corte com um cortador que fica mais “cute”. Leve ao forno pré-aquecido, em fôrma untada e enfarinhada (ou somente forrada com papel manteiga) por cerca de 15 minutos. Retire quando as beiradas começarem a dourar, ponha em cima de uma grelha para esfriar e polvilhe açúcar de confeiteiro por cima. Pronto! Facim, né?

Depois disso tudo vem a pergunta que não quer calar:
– E painho gostou?
– Of course, mininu, of course!

biscoitos amanteigados com goiabada

Até mais!

Por:
Passei muito tempo da minha vida querendo entender quem eu era, pois fazia muitas coisas diferentes e aparentemente desconexas. Hoje, sou bancária, bailarina, atriz (nas horas vagas), gosto de pintar, cozinhar, fazer scrap e artes manuais em geral, sou mãe, esposa e cristã. Coisas que se entendem entre si, pois esta sou eu. Espero que esse cantinho virtual seja um espaço agradável, como o aroma refrescante do orvalho da manhã ou o cheirinho peculiar do café novinho no fim de tarde. Seja bem vindo(a)! Entre e sinta-se em casa.

Era uma vez… uma almofada sem costura

almofada sem costura

Rá! É isso mesmo! Almofada sem costura pra alegrar o coraçãozinho aqui desta boba que vos fala e que é louca pra aprender a costurar, mas morre de medo de aprender e não querer fazer outra coisa na vida. É sério! Já ensaiei várias vezes comprar uma máquina pela net e, na hora de finalizar a compra….desisto! Penso que ainda não estou preparada pra ela….

Mas, nesses dias de navegação, descobri o site da Thalita – dona da Casa de Colorir – e que é uma fofa. Apaixonada por suas ideias, cascaviei o blog quase todo e dei de frente com a postagem sobre a almofada sem costura. Não deu pra conter o êxtase e tratei logo de comprar a super cola de pano que ela indica.

A placa de MDF é uma história à parte porque foi guardada por mais de um ano só aguardando a utilidade que um dia poderia ter. Então, casou Tomé com Bebé e resolvi fazer a bendita a almofada com a possibilidade de virar uma bandeja. Ideia sensacional essa da Thalita, não? O tutorial eu não fiz porque já tem o dela prontinho, lindo e maravilhoso. Portanto, passa !
almofada sem costuraA almofada-bandeja virou presente da professora da minha filhota. Aline, que se intitula a professora mais linda do Universo (brincadeirinha com seus alunos), merecia a almofadinha mais linda daqui de casa, né não? E agora que fui nomeada uma costureira sem linha (literalmente, ok?), os paninhos daqui de casa que se cuidem. Rá-rá-rá-rá-rá (leia-se “risada de bruxa”)!!!!

almofada sem costura
Até mais!
Por:
Passei muito tempo da minha vida querendo entender quem eu era, pois fazia muitas coisas diferentes e aparentemente desconexas. Hoje, sou bancária, bailarina, atriz (nas horas vagas), gosto de pintar, cozinhar, fazer scrap e artes manuais em geral, sou mãe, esposa e cristã. Coisas que se entendem entre si, pois esta sou eu. Espero que esse cantinho virtual seja um espaço agradável, como o aroma refrescante do orvalho da manhã ou o cheirinho peculiar do café novinho no fim de tarde. Seja bem vindo(a)! Entre e sinta-se em casa.

Dia dos Pais: padronagem, flores de papel e devaneios para um dia especial

Por que, hein? Às vezes eu me pego perguntando por que não mais resisto a fazer festinhas comemorativas aqui em casa. Poderia estar descansando….poderia estar lendo….poderia estar roubando….mas não! Estou confeccionando os preparativos para o dia dos pais versão 2012 daqui de casa. Culpa de quem? Do blog, claro! Depois que caí nessa rede, minha vida de peixe nunca mais foi a mesma. Preocupação em tirar fotinhas de quase tudo que faço e uma lista sem-fim de ideias pra pôr em prática nos próximos 59 anos. Enfim, vida de blogueira é uma equaçãozinha mais ou menos assim:
+ ludicidade + trabalho + afeto – ociosidade – horas de sono = 2 x (alegria x satisfação) / todos


Questionamentos e devaneios terminados, vamo que vamo ao que interessa.

Bom, já havia encasquetado que nesse ano teria o tal do charuto de chocolate na festa. Acho um charme charutinho de mentirinha (e SÓ DE MENTIRINHA). Uma coisa leva a outra e acabei vendo aqui uns rótulos retrô de cerveja para o dia dos pais, toppers de cupcake e bandeirolas – tudo pra inglês nenhum botar defeito e que casava muito bem com os charutinhos.

untitled-design-18

Daí veio outra ideia: tomar as cajuínas todas que tenho em casa e desocupar as garrafinhas pra colocar nelas o rótulo personalizado e enchê-las de baganas. Exceto pela overdose de cajuína, o resultado ficou ótimo!

untitled-design-20

Então, resumidamente, vamos ao check-list da festa:

Tema – pai retrô
Paleta de cores – branco, marrom, laranja e azul
Elementos decorativos – garrafas e tampinhas de cerveja, latas de conserva, caixote (não sei se irei achar), moldura de quadro, porta-retratos preto, bigodes artificiais (claro, né? Dããã) e cravos de papel.
Comidinhas – surpresinha


Quanto aos cravos de papel, a técnica pra fazê-los é a mesma dos pompons de papel seda. Caso não saiba, clique aqui. A única diferença está no tamanho da folha. Se para um pompom você utiliza de 8 a 10 folhas, para um cravo é necessário somente 1 folha de papel seda dobrada e cortada quatro vezes. Simples e econômico assim!

untitled-design-22

Depois é só dobrar em forma de leque, dar um nó com barbante no meio e abrir as folhas. Detalhe: deixe sempre uma folha de cada lado sem abrir, pois será utilizada como caule e dará suporte ao encaixe no galho. Entendeu não? Nem eu! Então, como já disse Jack, vamos por partes!
untitled-design-23
Abre as folhinhas sempre direcionando pra cima. Afinal, queremos um formato de flor e não de bola. Nas duas últimas folhas, una-as e as enrosque para que não soltem. Depois, corre atrás de gravetos secos (ou use palitos de churrasco recobertos por canudos) e faça a linda união dos dois com uma fita adesiva. P.S.: usei da escura para que ficasse mais “tom sobre tom”. De todo modo, sugiro pintar o caule todo depois de pronto com a cor preferida. É, eu disse preferida. Não precisa ser verde somente. Dar um plus no colorido nunca matou ninguém, vai!

 

untitled-design-21



O vasinho já ficou prontinho. Rústico da lata + delicadeza da fita = vasinho meigo. É, eu sei…mais equações…hoje não tô muito bem da cabeça….

Espero que tenham gostado do mimo! Facim, facim de fazer.

Beijos x 10 (desculpa, não resisti kkkkkk)

 

Por:
Passei muito tempo da minha vida querendo entender quem eu era, pois fazia muitas coisas diferentes e aparentemente desconexas. Hoje, sou bancária, bailarina, atriz (nas horas vagas), gosto de pintar, cozinhar, fazer scrap e artes manuais em geral, sou mãe, esposa e cristã. Coisas que se entendem entre si, pois esta sou eu. Espero que esse cantinho virtual seja um espaço agradável, como o aroma refrescante do orvalho da manhã ou o cheirinho peculiar do café novinho no fim de tarde. Seja bem vindo(a)! Entre e sinta-se em casa.

Chá do Dia das Mães: amor nos detalhes

Após uns dias sumidinha, cá retorno ao lar cheia de novidades e alegria no coração. Se você ainda não sabe, estava preparando o chá para o dia das mães, que como já citei por aqui era pra ser inicialmente só com o bolo e pouquíssimos aperitivos. Como a mudança de planos foi inevitável, acabei me empolgando demais da conta. Mas tem nada não, foi ótimo!!!

Tenho que dizer que fiquei muito feliz com o resultado, principalmente levando em consideração o pouco tempo disponível pra os preparativos. No fim das contas, vi as fotos e constatei que estou pegando o jeito em preparar festinhas caseiras. Além disso, no processo acabei acumulando conhecimentos já na lista de pendências faz muito tempo. Estou aprendendo a fazer crochê, lidando melhor com agulhas de um modo geral e já pensando por conta própria (sem ajuda de fotos de outras pessoas) nos detalhes que compuseram o ambiente. Ah, também tive a oportunidade de fazer os pompons de papel seda. Coisas simples que fizeram um bem danado pra mim! A-M-E-I.
Pra começar, optei por fazer o chá ao ar livre, pois é bem mais ventilado e dava pra monitorar a criançada eufórica brincando. Também ficou mais bonito e espaçoso. Coloquei duas mesas de apoio – uma com as comidas e a outra com as lembrancinhas da festa.
Para as lembrancinhas, comprei retalhos de tecidos estampados com predominância das cores rosa, azul, vermelho e branco. Cortei os tecidos em formato de coração e costurei à mão. Nada difícil, não é? Depois enchi com espuma e preguei botões ou lacinhos. Usei o aromatizador da LeLis (que já uso em casa pra aromatizar os ambientes) e fechei em saquinhos pra manter o cheirinho. Almofadinhas aromáticas pra uso no guarda-roupa prontinhas!
chá dia das mães
Outras lembrancinhas foram os aventais que comprei numa loja de artigos de R$ 1,99. Estas não foram pras mães, mas sim pros filhos. Cada filho recebeu um avental com uma frase personalizada e já “ditando” a sua contribuição para esse dia tão especial. Lavar louça, enxugá-la, varrer a casa, passar o pano, entre outras obrigações mais do que justas, pois mãe não é louca deve trabalhar (pelo menos, meu Pai!) no seu dia.
chá do dia das mães
Aproveitei os quadrinhos de MDF que já tinha e fiz as letras do nome MÃE pra decorar e também fazermos charme nas fotos. hahaha Deixo você com a coletânea das fotos do dia.
chá dia das mãeschá dia das mãeschá dia das mãeschá dia das mãeschá dia das mães
Para o cardápio, tive a pretensão de tentar preparar pratos saudáveis e sem acréscimo de leite condensado ou creme de leite. Consegui! Então, ficou assim:
  • Quiche de abobrinha aos 3 queijos
  • Quiche de espinafre, rúcula e ricota
  • Scones de uva passa (veja a receita AQUI)
  • Biscoitos decorados por minha filha
  • Aperitivos de ovos de codorna com requeijão e cebolinha
  • Torta crocante de nozes com pêra, damasco e laranja
  • Palitinhos de alecrim com queijo
  • Palitinhos de salsa com queijo
  • Chá mate com limão/suco/café
Fazer tudinho sozinha exigiu um plus organizacional de mim, pois tive de direcionar horários livres à noite pra adiantar alguns pratos. Na verdade, queria fazer até mais coisas, mas a falta de tempo no dia do chá me restringiu um pouco. Paciência!
Estimulada pela minha cunhada, acabamos fazendo o primeiro Chá da Troca aqui em casa. Cada mamãe trouxe 5 peças (blusas, calças, bijus, bolsas e até enfeites de casa) e fizemos o leilão para as trocas. Muito divertido! Excelente! Explicarei melhor depois…
chá dia das mães
untitled-design-38chá dia das mãesNa ordem (da esquerda pra direita), destaco as mamães: minha sogrinha Dorivan, Rita, Lena, Evangeline, Ellyna, Nara, Leciana e eu. Todas as fotos passaram pelas lentes criteriosas da minha irmã mais que artista de plantão – Narah Alves. Ela, que é uma tremenda profissional e que ama fotografar crianças, está se especializando também em registrar detalhes das festas. Bom pra nós, né?
Por hoje é só. Mas não se preocupe que as receitinhas dos pratos mencionados virão depois.
Se gostou da postagem, comenta aqui embaixo que vou amar saber o que você achou.  Conto com você pra melhorar as próximas postagens! ;D
Por:
Passei muito tempo da minha vida querendo entender quem eu era, pois fazia muitas coisas diferentes e aparentemente desconexas. Hoje, sou bancária, bailarina, atriz (nas horas vagas), gosto de pintar, cozinhar, fazer scrap e artes manuais em geral, sou mãe, esposa e cristã. Coisas que se entendem entre si, pois esta sou eu. Espero que esse cantinho virtual seja um espaço agradável, como o aroma refrescante do orvalho da manhã ou o cheirinho peculiar do café novinho no fim de tarde. Seja bem vindo(a)! Entre e sinta-se em casa.

Festa tema jardim: pássaros, flores e bonecas

Hoje eu tenho o grande prazer de mostrar as fotos da mega festa de Larinha. Esta fofa é uma menina muito especial, tanto porque nasceu em condições adversas de saúde e, com a graça de Deus, as venceu após um tempo de internação pós-parto, quanto pelo fato de que é extremamente esperta, carinhosa, sociável e doce. Amo demais!

A mãe dela é Regiane, minha amigona de vida e de travessuras de palco. Juntas formamos o grupo teatral “Eu e Ela, Ela e Eu” (apesar de estarmos praticamente inativas, por força dos compromissos familiares e profissionais). Rê preparou uma festa incrível para a filha, contando com a ajuda de sua mãe-costureira-e-faz-tudo-de-todas-as-horas e de outros familiares e amigos. Às vésperas da festa, ela me mandou uma mensagem dizendo “adivinha quem foi a artista que me inspirou na festinha de Lara?”. Ué, sei lá! Daí ela me disse que, quando eu estava internada no hospital, mostrei fotos maravilhosas de festas infantis e sugeri a ela que fizesse mais ou menos daquela maneira. Imaginem se eu ia lembrar da ocasião!!!!

De todo modo, foi bom saber que a estimulei a pensar e produzir a riqueza que foi essa festa. Gente, foi uma coisa de louco! Na verdade, saímos com tantos presentinhos nas mãos, além dos doces, biscoitos e outros mimos que até constrangia. Tudo feito com muito amor por uma mãe louca varrida apaixonada pela cria! kkkk Esta é, de fato, uma artista de plantão. Confiram.

festa tema jardimfesta tema jardim

festa tema pássaros e floresfesta jardimFotos: Anna Freire

E foi assim. O que você achou? Posta aqui um comentário que quero saber.

Beijos e até a próxima!

Por:
Passei muito tempo da minha vida querendo entender quem eu era, pois fazia muitas coisas diferentes e aparentemente desconexas. Hoje, sou bancária, bailarina, atriz (nas horas vagas), gosto de pintar, cozinhar, fazer scrap e artes manuais em geral, sou mãe, esposa e cristã. Coisas que se entendem entre si, pois esta sou eu. Espero que esse cantinho virtual seja um espaço agradável, como o aroma refrescante do orvalho da manhã ou o cheirinho peculiar do café novinho no fim de tarde. Seja bem vindo(a)! Entre e sinta-se em casa.

Como fazer uma árvore de Natal fofa, sustentável e divertida

arvore de natal
Olaá!
Pelo que tenho visto no reader, constatei que não sou a única enlouquecida por concluir a decoração para o Natal. É verdade que se trata da época mais emocionante e fantástica do ano. Tempo de se confraternizar, de rever os erros e procurar acertar, tempo de comemorar o nascimento Daquele que deu a vida por TODOS nós. Por isso mesmo é que eu fujo dos elementos que tentam “embassar” a razão pela qual comemoramos o Natal. Aqui em casa Papai Noel não é bem-vindo (perdoem-me a grosseria), bem como suas renas saltitantes ou os duendes. Presenteamos uns aos outros, sim! Armamos a árvore de Natal, sim! Ornamentamos a nossa casa com pisca-pisca, sim! Mas tudo com bom senso.
Esse ano eu resolvi inovar a decoração daqui de casa com elementos alegres, formas geométricas diferentes que nos lembra que temos um Pai Celestial criativo, que criou todas as coisas (inclusive as formas, né?). Também inclui na decoração uns animais e um anjinho.
Compartilho, entre outras coisas, a ideia das bolas da árvore de Natal feitas com papietagem (que é a combinação de cola com papel picado). Primeiro, pica-se o papel (não vale usar tesoura, pois isso prejudica a fixação das pontas do papel). Faça uma mistura de cola (gosto da cascorez) com água, na proporção de um para um. Encha um balão de festa até a medida que desejar e prenda-o. Comece passando a mistura de cola com a ajuda de um pincel de cerdas longas. Aplique uma camada de papel. Repita a aplicação da cola e do papel por mais duas vezes. Leve o balão para secar ao sol, pendurado em algum lugar (usei o varal) de um dia para o outro.
papietagem
Depois disso, passe uma demão de tinta acrílica branca (própria para artesanato) e deixe secar por cerca de 2 horas. Agora é só usar a criatividade e pintar como quiser. Eu apliquei lantejoulas em umas, brilho em outras, pintei em formatos diferentes. Crie você também!
Depois de tudo (quase) pronto, chegou a hora de estourar o balão. Para isso, basta puxar a válvula do balão que ficou do lado de fora. Para que a bola natalina fique suspensa, será necessário criar um pêndulo que a sustente.

Peque uma fita ou corda encerada, faça um nó na ponta e insira um palito de fósforo grande. Daí é só enfiar o palito dentro da bola e puxar em seguida. A corda não vai se soltar.

papietagem

papietagem

Pensei muito sobre como seria a nossa árvore. Já estava cansada de árvore rústica feita com cipó e também não queria um pinheiro (não esse ano, mas quem sabe no próximo!). Então, resolvemos catar arbustos secos no matagal que existe em frente à nossa casa (veja o post aqui). Pintei-o todo de branco.
Uma dica: tentei usar spray, mas rendeu muito pouco e nem ficou com o branco que eu desejava. Acabei usando tinta acrílica branca diluída em um pouco d’água.
arvore de natal
Para servir como base, reaproveitei uma lata de tinta que pairava em meu quintal. Pintei com spray azul próprio para metais e ficou com um acabamento lindo!
Para compor a árvore – como já mencionei – fiz figuras geométricas com a minha Cricut, com o cartucho “Accent Essencials”.
arvore de natal
Para dar um alto relevo, cortei papelão no mesmo tamanho e colei os desenhos na frente e no verso. Se você está se lamentando porque gostou do efeito e não tem uma Cricut, não desanime. Usando o papelão já cortado no tamanho que quer, dê uma demão de tinta acrílica branca, espere secar e depois pinte com quiser. Fiz uns assim e deu muito certo! Sugiro até comprar uma cola alto relevo na cor desejada (usei preta e branca) para dar um acabamento mais bonito.
Enfim, fiz um bocado de tags e prendi com corda encerada.
Para dar mais alegria à árvore, fiz lacinhos com vários tons de fitas e usei os pássaros e pérolas do aniversário de Samara. Ah, também cortei diversos tipos e cores de folhas (de árvore) na Cricut, que representam as quatro estações do ano e o encerramento de mais um ciclo da vida. E não é assim?
arvore de natal
Pus a árvore no lobby, que é um lugar de trânsito e subutilizado. Além do mais, é a entrada da casa…e ver uma árvore alegre dessas logo na entrada já dá um ânimo diferente. Vocês não concordam? Quem concorda, comenta aqui. Quem não concorda, também comenta pra não perder a viagem. hahaha
Beijos e até a próxima!
Por:
Passei muito tempo da minha vida querendo entender quem eu era, pois fazia muitas coisas diferentes e aparentemente desconexas. Hoje, sou bancária, bailarina, atriz (nas horas vagas), gosto de pintar, cozinhar, fazer scrap e artes manuais em geral, sou mãe, esposa e cristã. Coisas que se entendem entre si, pois esta sou eu. Espero que esse cantinho virtual seja um espaço agradável, como o aroma refrescante do orvalho da manhã ou o cheirinho peculiar do café novinho no fim de tarde. Seja bem vindo(a)! Entre e sinta-se em casa.