O dia em que fiz uma casinha de gingerbread (que desabou em seguida)!

casa gingerbread

Quem nunca sonhou com a casa de guloseimas do clássico “João e Maria”? Ou pensou em comer o personagem “Biscoito” de Shrek? Desde criança sonhamos em ter uma casinha feita de biscoito e coberta de guloseimas. Ou melhor, uma casinha de gingerbread (feita com especiarias, sobretudo o gengibre) com muuuuitas baganas pra alegrar os corações infantis. 😀

Meu sonho não era diferente, mas a distância entre o querer e o efetuar às vezes leva tempo. Comigo demorou “só” 35 anos de vida, já pra minha filhota 9 anos foram suficientes pra realizar o sonho de ter uma casinha de gingerbread em casa.
Na postagem passada falei da dificuldade físico-psíquico-mental que foi fazer a árvore de Natal deste ano. Fui dormir bem tarde (poderia até dizer que foi bem cedo, tendo em vista a hora que me deitei pra dormir enfim), mas acordei cedo e cheia de disposição pra construir uma casa.
– Samara, bom dia, mô amor! O que você acha da gente hoje construir uma casa?
– Como assim, mamãe?
– Uma casa de gingerbread. Bora?
– êêêêêêêêêêêêê!!!!!!!!!! (entenderam, né?)
Ela mesma tratou de pegar seu livro de receitas (é, ela tem um livro de receitas super bacana!) e me mostrou a receitinha do gingerbread. Vamo comigo?
livro receita casinha gingerbread

Casinha de gingerbread (adaptado)

Ingredientes da massa:
250 g de manteiga sem sal
150 g de açúcar mascavo
2 ovos médios batidos
175 ml de glicose de milho
2 colheres de chá de gengibre em pó
650 g de farinha de trigo
2 c.s. Bicarbonato de sódio
Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até obter um creme. Adicione os ovos, a glicose, o gengibre, o bicarbonato e metade da farinha. Junte o restante da farinha e bata até formar uma bola. Embrulhe em filme de PVC e deixe esfriar por 30 minutos. Corte os moldes. Eu confesso que não sou boa de fazer moldes bonitinhos desenhados pra pôr aqui, mas não é difícil fazê-los. Eu peguei uma folha grossa de papel vegetal e fiz 3 moldes: o da frente da casa (que é o mesmo dos fundos, excetuando a porta), o das paredes laterais e o do telhado. Depois que cortava ao redor é que – a mão livre – cortava porta e janelas.
Continuando….preaqueça o forno a 180 graus. Abra a massa, com o cuidado de no fundo ter o próprio papel manteiga que irá forrar a fôrma. Assim, quando cortar as peças, você não precisará deslocar a massa pra outro lugar e correr o SÉRIO risco de quebrar. Vai por mim, eu tentei isso. Kkkkk
Leve as peças já cortadas ao forno até dourar um pouco (cerca de 15 minutos). Deixe esfriar por 10 minutos, depois asse por 12 minutos. Esfrie e reserve.
Agora, a receita diz pra bater 1 gema com 225 g de açúcar glacê peneirado para usar como “argamassa” pra unir as partes. Não fiz isso, porque julguei que o glacê normal já daria a liga necessária. Só que, no meu caso, a casinha descolou depois de umas 5 horas. Foi uma pena! Por isso mesmo e sabendo que a função da gema é realmente de dar a “liga”, façam o que a receita manda, ok?
E agora, depois de tudo bonitinho, é só soltar a imaginação. Peguei umas ideias de decoração na net e saí juntando tudo o que havia gostado. Eu colocava o glacê e Samara decorava do jeito que quisesse. Ah, a massa rendeu bastante. Deu até pra fazer os bonequinhos de gingerbread, mas esqueci de fotografá-los. 🙁
casinha gingerbread
P.S.: dá pra notar que, nessa hora, a casinha já estava despencando, né? Olha a minha mão tentando segurar o empreendimento pra registrar com pelo menos uma foto. Kkkkkkkk
Xiii, deu errado! Casinha gingerbread caindo
É isso! Mãe orgulhosa da filhota decoradora arquiteta e frustrada por eu não ter sido uma boa engenheira. Tem nada não, gingerbread pode ser feito qualquer dia….kkkkkk
Até mais!
Por:
Passei muito tempo da minha vida querendo entender quem eu era, pois fazia muitas coisas diferentes e aparentemente desconexas. Hoje, sou bancária, bailarina, atriz (nas horas vagas), gosto de pintar, cozinhar, fazer scrap e artes manuais em geral, sou mãe, esposa e cristã. Coisas que se entendem entre si, pois esta sou eu. Espero que esse cantinho virtual seja um espaço agradável, como o aroma refrescante do orvalho da manhã ou o cheirinho peculiar do café novinho no fim de tarde. Seja bem vindo(a)! Entre e sinta-se em casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *